13 maio 2009

Mea culpa? Nananinanão!!!!


Vida de irmã mais velha é difícil. E irmã mais velha bem resolvida então, nem se fala.Minhas irmãs caçulas sempre me procuram quando têm alguma dúvida referente a sexo.
Por mais bem resolvida que eu seja, não pensem que isso é fácil pra mim. Porque rola aquele sentimento de mãe, sabe? Putz, eu troquei as fraldas delas e é tão difícil aceitar que cresceram e que já transam (às vezes, com mais frequência que eu. KKKK!!).
Bom, dia desses, numa conversa descontraída, minha irmã me contou que no início não conseguia gozar porque pensava em mim. Arregalei os olhos, estupefata com a confissão. Porque sempre busquei manter um canal de comunicação e saber que minha irmã não gozava por minha culpa foi demais pra minha cabeça.
Ela até me explicou que ficava preocupada com minha reação quando soubesse que já era sexualmente ativa. Como se eu fosse uma dessas mães que preferem se fazer de morta e não admitir que os filhos cresceram.
Tá, ela só tinha dezessete anos e tinha um monte de dúvidas, blá, blá, blá... E no dia em que ela finalmente me contou, eu suei frio pra agir naturalmente e não fechar o meu canal de orientação. Mas, daí a ser a culpada pelo não-orgasmo dela já era demais mesmo. Até pra mim...
Muitas vezes, acumulamos inúmeras frustrações e é tão mais fácil colocar a culpa nos outros. Talvez ela própria tivesse lá outras preocupações e realmente tivesse, por isso, medo de minha reação. Mas no fim das contas devia ser uma associação de fatores antiorgásticos (se essa palavra não existir, acabei de inventar).
Finalizada a conversa, fiquei com isso na cabeça. E eu lá quero quero ser responsável pelo orgasmo das outras! O meu já me dá trabalho suficiente, às vezes. Depois disso, só faltou pedir pra eu ensinar. E, quando finalmente me perguntou qual era o segredo, não faltava mais nada e eu nem soube o que responder.
Mulher custa a aprender isso e depois que aprende não sabe explicar. É o tipo de conhecimento que não dá pra passar pra frente. Porque é tão íntimo, pessoal e singular que não dá pra explicar meeesmo. Nem em descrição de romance Júlia, Bianca ou Sabrina (sim, eu já li!) fica claro. Aliás, se meus leitores quiserem me dar uma definição, vou gostar de ler. Nunca consegui descrever.
E gente, sei que nem é um post bom, mas eu tinha que escrever sobre isso. Dividir, sabe, minha dura e desconfortável posição de irmã mais velha bem resolvida. Aff! Dá trabalho mesmo!
E, maninha, relaxe que só assim dá pra gozar!

Dedicado às minhas caçulas, que me deixam de cabelo em pé, mas ainda me acham a melhor irmã do mundo! Rsrsrs...

5 comentários:

RÓ lopes disse...

Olá nova amiga! Adoreei a postagem! E não sabe como entendo você.. ser a irmã mais velha realmente não é fácil... aliás é muito difícil! rs.
E quanto a tal definição, realmente não há como orientar ninguém. É algo muitooo particular mesmo! Quem dera se existisse um "manualzinho de instruções," né?! rs

Beeijos

môle disse...

dal...q lindo a dedicação...ainda bem q sou pura né? rsrsrs
te amo muito!

clebia disse...

jay louca! cada vez me impressiono mais com sua expontaneidade!
bjs: "Barriga"

Ronaldo disse...

oi amiga

tudo em paz?

bom, voce tem esse papel porque tem uma irmã inteligente, que ao inves de aprender errado na rua a procurou.

e não é só por ser a mais velha, mas por ser alguem que ela confie ;o)

bjs e boa semana

Ro

Anônimo disse...

não é facil ser irma mais velha rsssss, e saber que elas estao sempre na frente, mais a vida é isso crescer reproduzir e morrer, mais morrer de rir do seu texto rssssss, parabéns

mineiro da kinuca.