22 junho 2009

Intuição: eu tenho!!!


Minha intuição é poderosa, o que podem confirmar todos os meus amigos íntimos. Quando dá o nó na garganta e o aperto no peito, posso abrir bem os olhos que a coisa não é do jeito que eu espero.
Gosto desse dom, afinal é um jeitinho de prever o que o futuro me reserva. E de me preparar para o que vai ser diferente do que eu espero.
Mas (sempre há um "mas") tem horas em que ela me derruba. Não por funcionar mal ou me dar pistas erradas. E sim por representar o oposto do meu desejo. Daí rola aquela resistência bem disfarçada de "dúvida" que me faz questionar se não é só coisa da minha cabeça.
Estou aprendendo que minha voz interior sempre me diz a verdade. Caberia a mim somente seguir ou não as suas preciosas dicas. Mas não é que, às vezes teimo em não ouvi-la? E acabo tendo que dizer aquela frase que todo topetudo ouve depois de um malfeito: "Eu bem que te avisei". Neste caso, digo: "Eu bem que tentei me avisar!".
Seria muito simples só sentir o que vai acontecer, se tudo o que realmente importasse fosse o resultado final de cada vivência ou atitude. Mas parei pra pensar e concluí que, em certos momentos, o que precisamos mesmo é de uma boa testada na porta pra saber que dói (isso, claro, no caso não termos ouvido quem já tinha dado a tal testada nos dizendo que doía mesmo).
E nem é necessário buscar onde encaixar essa minha filosofia de buteco, uma vez que os exemplos estão aí, aos montes, prontos para ilustrar minhas palavras em qualquer tempo.
Espero ansiosa o dia em que o meu desejo e a minha intuição vão conseguir dialogar e entrar num acordo, para que eu sinta o gosto de ter as coisas do jeito que eu sonho só uma vez. Porque se inteligência é adaptação ao meio e às situações da vida, eu não quero mais ser inteligente.
Quero ser burra, se isso significar que eu vou ser feliz. Ponto.

2 comentários:

RÓ lopes disse...

Amiga, bom saber que a sua intuição é poderosa mesmo. Rola de marcar uma consulta aí pra mim ainda essa semana??! rs.

Quem me dera saber seguir os conselhos e/ou as intuições dos outros. Eu sou aquela que tá sempre batendo a cara no muro mesmo! Não gosto de não tentar. Não gosto de não arriscar. E quase sempre, eu não me dou bem. E ainda assim, eu não consigo ser diferente. E na verdade, acho que nem quero.

De qualquer forma, a cada postagem, descubro que a gente tem mesmo muitas coisas em comuns!

Daqui a pouco vamos descobrir que somos irmãs não-biológicas! hehehehe.

Adorei!

beijo

PS. Quando apareceu a atualização do seu blog pra mim, vim correndo ver... achei q era a do namorado. Continuo curiosíssima! =)

Anônimo disse...

Parabéns!
Isso é um dom.