14 junho 2008

Mulher pode tudo o que quiser! Sem juízo de valor...

Bom, essa segunda postagem é tensa, porque depois de ter falado do blog pra Deus e todo mundo não posso fazer feio, né? Pensei em diversos temas que poderia abordar, mas desisti e resolvi esperar por aquele que ia tirar o meu sono. E o que me tirou o sono foi o famoso lance do "homem pode, mulher não".
Em pleno século XXI, eu ainda sou obrigada a ouvir esse tipo de besteira vinda de pessoas que desfilam por aí muito bem disfarçadas de pseudo-intelectuais. Sim, porque arrotam uma sabedoria enorme acerca da vida e de vez em sempre soltam essas "pérolas". Cansei de ouvir garotas recebendo lição de moral de gente que diz que mulher deve se dar ao respeito, deve optar pelo recato, pela moderação, pela moral, blá, blá, blá...
Não me surpreende que as mulheres ainda tenham que justificar a própria sexualidade em relacionamentos fixos, ao passo que homens podem exercitar sua libido "de deú em déu". E tal observação me fez chegar a mais uma que é ainda mais indignante... Os homens escolhem as mulheres pra casar de acordo com seu número de parceiros sexuais. Sim, eles ainda fazem isso!!!
Dessa, aparentemente pequena, discordância de idéias surge o maior de todos os problemas: falta de comunicação, que atravanca toda possibilidade de um relacionamento vir a dar certo. Afinal, ainda vejo garotas sendo criadas para se manterem virgens pelo máximo de tempo que conseguirem se reprimir e garotos sendo criados para "treinar" bastante antes de um relacionamento fixo.
Então como poderão se encontrar em algum momento se caminham em direções opostas? Como poderão realizar um relacionamento verdadeiro e pleno, se são treinados para nunca se encontrarem de fato?
Claro e óbvio que essa é uma criação machista. Afinal, os homens querem ter consigo (como esposa) alguém que não os possa comparar a outro com performance talvez melhor. Pura insegurança! E quem paga o pato somos nós mulheres, que, sem alternativa, ficamos presas nessa idéia de que só podemos exercitar nossa sexualidade em relacionamentos fixos, de preferência o casamento.
E àquelas que insistem em não seguir essa regra (escrita sei lá aonde), é dado tratamento menor. Ficam incumbidas de ajudarem no exercício da sexualidade "pré-relacionamento fixo", sem culpa somente para os homens. Em épocas de indignação muito exaltada, eu teria muitas sugestões a fazer para o fim do impasse. A melhor delas é, com certeza, a de que, se somente eles podem se exercitar, que o façam entre si. KKKK.. Já imaginou a cena? Porque, no fundo, o sonho de toda mulher é ser valorizada, amada e assumida, independente de ter lacre de fábrica ou não!!

4 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Janete disse...

Gente, para conseguir postar recados tem que selecionar o item Nome/URL. Daí só digita o nome e não precisa digaitar URL. valeu galera! Beijão!!

Glaucio disse...

Nobre colega! Concordo em parte com a sua colocação. É sabido que esta visão machista está sendo modificada com o "amadurecimento" dos tempos e de nossa cultura. Claro que existe ainda muito desta visão de que o homem se preza, enquanto seus relacionamentos sexuais, pela quantidade e que a mulher valoriza, historicamente, a qualidade. Mas acho também, que isto está mudando. O homem começa a diminuir o volume de relacionamentos, procurando mais qualidade e satisfação plena, ao passo que as mulheres estão se libertando, deixando de serem tão "recatadas" e experimentando muito...muito mais. Realmente mulher pode tudo o que quiser, sem qualquer juízo de valor. Isso é muito bom para o ego de todos, homens e mulheres. abraços...

Anônimo disse...

Who knows where to download XRumer 5.0 Palladium?
Help, please. All recommend this program to effectively advertise on the Internet, this is the best program!